Bernardo Dartagnan é natural de Florianópolis/SC e possui conexão com as artes desde a sua infância. Graduou-se em Arquitetura e Urbanismo em 2010, o que lhe possibilitou atuar diretamente com a criatividade ao longo de sua vida profissional e que, mais tarde, revelaria a sua verdadeira paixão como artista.

 


Br: Quando começou a criar?

Be: A prática do desenho me acompanha desde criança. Sempre admirei a arte dos quadrinhos e animes (desenhos japoneses). Gostava de copiar o que eu via e criar personagens, histórias, zines. Na faculdade de Arquitetura (UFSC, 2003-2010) e atuando no mercado, minha parte criativa encontrou novos estímulos. Trabalhei com criação na arquitetura até 2016, quando comecei a criar artisticamente. Desde então, me dedico exclusivamente à arte.


Br: Qual sensação você sentiu quando se viu como artista pela primeira vez? Houve algum momento especial que te levou a isso?

Be: A sensação foi de fascínio e descobrimento. Eu havia me re-encontrado com meu lado artístico depois de muitos anos. Não produzia artisticamente desde a infância. Foi como um alívio “nossa! Sempre existiu esse lado artístico aqui dentro, lembra?”. Foi uma lembrança, um re-encontro. Senti frescor. Voltei a prática artística como uma válvula de escape. Estava me sobrecarregando bem com o mercado da construção civil e uma noite eu pensei: “vou desenhar um pouco, me distrair”. Naquela época, lembro que “do nada” fiz novas amizades relevantes com artistas. Pessoas que brotaram na minha vida. Para me cutucar.


Br: Das técnicas artísticas que você já experimentou, qual delas mais desperta a sua criatividade e conexão com a sua comunicação?

Be: Hoje vejo muito a técnica como um meio para me expressar. Existe algo dentro de mim, que quero colocar pra fora e acredito que através de tal técnica vou expressar aquilo bem. Então navego por canetas, marcadores, carvão, tinta acrílica, spray, e por aí vai. Lógico que é um loop. Durante a produção, a própria materialidade vai me conduzindo também. Conduzo ela e ela me conduz. Nesse sentido, uma das técnicas que mais me estimula é a técnica “scribble” (desenhos com caneta ou marcadores feitos em estilo “rabiscado”, revelando volumes, luz e sombra). É uma experiência parecida com produzir abstratos, onde a arte vai se revelando e me conduzindo também.


Br: De que forma você acredita que ser brasileiro influência a sua arte?

Be: Acredito que a pluralidade do brasileiro me influencia muito. Somos esse povo plural, que agrega diversas influências e referências e transforma em algo único. Como bom brasileiro tenho esse gosto muito plural e a capacidade de juntar e cruzar essas influências na minha construção como artista e na construção das minhas obras.


Br: Das coisas que te inspiram, qual delas mais tem te despertado e acompanhando nesta fase?

Be: Acho que a primeira inspiração que me acompanha desde sempre é a espiritualidade e o desenvolvimento humano. O estudo e percepção da vida, das leis naturais e do ser humano permeia minha vida e minhas obras. Atualmente, a materialidade tem me despertado muito. Texturas, cores, composições. Observo isso na natureza, nas cidades, no graffiti, em obras dos grandes mestres. Hoje é isso que mais me puxa.


Br: Se você pudesse deixar uma mensagem sua para você em outro momento da sua vida, qual momento seria e qual a mensagem que você deixaria?

Be: Eu falaria para o Bernardo que iniciou sua carreira artística, la em 2016: “Você tem algo de valor a entregar pro mundo. Tenha calma, tolerância e foco. Curta o processo. A vida não é uma corrida.”


Br: Como foi o processo de criar e comunicar sobre o Tempo?

Be: Foi algo de grande aprendizado. Me dispus a criar algo novo, que não tinha encarado de frente ainda. Algo original, ousado, de experimentação. Parece que voltei no começo da minha carreira, com um grande canvas em branco na minha frente. “E agora?”. Me deparei comigo mesmo em cada passo. Me enxerguei mais, questionei mais, recebi mais respostas. Cresci muito em pouco tempo. E aprendi novamente o valor do grupo. Todas as pessoas envolvidas no processo foram chaves para o êxito dessa empreitada.


Br: Durante o processo de criação das obras, você se deparou com alguma reflexão que gostaria de compartilhar?

Be: Nesse processo, eu conheci mais um prisma da paciência e da compaixão comigo mesmo. Pratiquei os fracassos como degraus para o aprendizado. Aprendi mais uma vez o valor de errar e como converter os erros em sucesso. “Erre! Mas erre com o gosto de continuar tentando”


 

Obrigada Be 💙


#arteaqui #arteagora #galeriaora



Passando aqui para apresentar o lançamento da segunda vertical da Galeria Ora: o ProjetoCollabOra, na qual a galeria serve como um conector entre marcas e artistas para o desenvolvimento de intervenções artísticas noa produto da marca.


Acreditamos fielmente que excelência é o resultado de um trabalho em conjunto, e, para estrear essa segunda veia colaborativa, CollabOra apresenta : OLIVÊ + NADYNE JULIA 💙


Para o lançamento da nova coleção Expresáte, a elegante marca de semi-jóias Olivê desenvolveu um projeto CollabOra com a Galeria a fim de criar uma atmosfera ainda mais artística para a nova campanha. Para isso, a marca escolheu algumas obras de arte do Acervo Ora para inserir na ambientação das fotos para o catálogo das peças Expresáte.


As obras escolhidas foram:

Infusão, Descaber, Flotoar (Nadyne Julia, 2021)

Dijaôsh, O sino toca, já é hora (Natalia Oliani, 2021)


Além disso, com curadoria Ora, a artista Nadyne Julia criou 10 artes diferentes para 10 embalagens exclusivas para o lançamento, brincando com rostos, linhas, ilustração e cores da coleção — azul, marrom, bege e preto 👩‍🎨



Escolhemos criar esse universo artístico fazendo uso dos detalhes, unindo moda e pintura por meio das artes da Nadyne e inserção de obras de arte da galeria na ambientação do catálogo. Ficou incrível! 💫


Amamos demais fazer essa CollabOra e estamos todas muito felizes com o resultado! Projetos como esse são perfeitos para aumentar o valor percebido da marca, alcançar novas audiências, engajar com a comunidade local e impulsionar as vendas algumas peças da coleção já esgotaram nos primeiros dias do lançamento!


Se você tem uma marca ou conhece alguém que tenha, já imaginou criar uma collab assim pra ela? 😍 Entre em contato e vamos fazer acontecer!


Se quiser conhecer as peças Expresáte, acesse olivebyolive.com.br


Todas as obras de arte no catálogo Expresáte fazem parte do Acervo Ora e estão disponíveis para compra. Para saber mais, entre em contato via WhatsApp.




Esses dias, vi um conteúdo que achei super interessante trazer para cá.


É um vídeo bem curtinho (tem 6 minutos) mas de conteúdo rico, do canal da KURA/, uma empresa de consultoria de arte da Camila Yunes, no qual ela, em parceria com o Iguatemi Daily, abre espaço para a colecionadora Renata de Paula David nos apresentar sua coleção de obras de arte.


Atualmente, Renata é Conselheira na Pinacoteca de São Paulo, fundadora do Instituto Ybi e colecionadora. Mas o que achei interessante é que, além da coleção dela ser incrível e bem volumosa, Renata conta no vídeo que cresceu sem contato com arte — sua avó tinha apenas fotos de família na casa, e começou a conhecer esse mundo quando se colocou voluntária para ajudar a carregar quadros em eventos na escola de seus filhos.


Apesar de ser muito interessante ter um Art Advisor, Renata não tem um consultor de arte que a auxilia. Ela escolhe e adquire obras que as toca, e desenvolveu sozinha o enredo da sua coleção e o contexto para inserção das peças. Ela não possui nem depósito para investir e armazenar — o seu tipo de colecionadora é aquela que faz só por amor mesmo.


Renata foi aprendendo conforme foi se interessando e pegando gosto pela coisa, começando de uma maneira muito simples. Hoje, dá para ver que ela se diverte muito no processo de colecionar, ama cada peça que possui e conseguiu criar uma coleção relevante e belíssima.


Resolvi trazer este vídeo para você se inspirar e ver que é possível colecionar mesmo sem conhecer nada sobre arte ou artistas. Para começar, basta ir se guiando pelo coração mesmo que aos poucos o conhecimento vai evoluindo.


Tenho certeza que no Acervo Ora você vai encontrar obras que lhe encantam. Aproveite também aniversários e datas importantes para incentivar esse bom hábito nas pessoas ao seu redor e presentear seus amigos e família com obras de arte únicas, inéditas e completamente artesanais 😍


Por hoje é isso, até a próxima inspiração!


Para assistir, clique aqui: Coleção de Arte de Renata De Paula David com Camila Yunes Guarita do canal KURA/ by Camila Yunes.


P.S.: O vídeo tem poucas visualizações e likes pois foi criado para o IGTV do canal de Arte & Cultura do Iguatemi Daily. Mas assista e depois me conte o que achou ☺️


1
2
Começar conversa por Whatsapp